Novidades?

Já lá vai o tempo em que não se conseguiam acompanhar as novidades na informática e na internet… De há 4 ou 5 anos para cá, a única “novidade” digna desse nome foi a explosão do Facebook e a alteração dos hábitos de navegação de uma grande parte de utilizadores da internet. E o balanço, afinal, qual é? Bem, cada um fará o seu, mas parece-me que o Facebook contribuiu mais com quantidade do que com qualidade. Diria mais, o Facebook ( e o Twitter também, já agora), privilegiam o post fácil ao artigo pensado, o comentário inconsequente ao debate construtivo, etc, etc…

Portanto, pela minha parte, o Facebook salda-se por ser um excelente e prático organizador de eventos e um razoável organizador de contactos. Para tudo o mais, tu, querido blog, és muito mais interessante.

Como melhor divulgar o ateísmo

Para qualquer ateísta, o mundo ideal seria aquele em que a sociedade e o espaço público estariam isentos de simbologia, influências, pressões e actividades religiosas. Para qualquer ateísta, o mundo ideal seria aquele em que uma visão naturalista e humanista do mundo fosse norma, o estado laico e as instituições seculares respeitadas e valorizadas. Contudo, estamos ainda muito longe desse mundo ideal. Sem o contributo de todos, essa distância entre o estado das coisas e o estado ideal das coisas irá manter-se durante muito tempo.

Esse contributo, no entanto, pode ser feito por todos nós, diariamente, sem esforço; basta boa vontade e um pouco de gratitude. Senão, vejamos: todos nós temos acesso gratuito a uma quantidade de conteúdos online sobre ateísmo. Felizmente, muito desse conteúdo disponibilizado para todos nós tem uma qualidade considerável e faz-nos pensar, rir, aprofundar e discutir o nosso ateísmo e o ateísmo dos outros. Ora, se há tanta matéria online da qual nós gostamos, por que não contribuir para a causa ateísta com o simples acto de ajudar a divulgar esses conteúdos? Através do simples acto de divulgação dos conteúdos ateístas a que diariamente acedemos estaremos a contribuir de uma forma decisiva para a divulgação do ateísmo.

A internet hoje em dia funciona muito à base de estatísticas e de referências. Se artigos sobre ateísmo começarem a ser mais divulgados através das diversas redes sociais disponíveis, os motores de busca não ficarão alheios a esse facto e esses artigos passarão a ter maior exposição. Assim, da próxima vez que se cruzarem com um artigo sobre ateísmo não se esqueçam de o partilhar em redes sociais como o Facebook, Twitter, Reddit e por aí fora.

Este blog permite há já bastante tempo a referência automática dos artigos em diversos sites sociais (ver ícones no final de cada artigo, antes dos comentários), portanto se essa vontade de colaborar para a causa ateísta for genuína não há desculpas para que não sejam adquiridas estas boas práticas.

(adaptado de artigo originalmente publicado no Portal Ateu:  Promover o ateísmo sem fazer nenhum)

Um blog é um blog

Eis que renasce em mim a vontade de escrever neste blog outrora movimentado e dinâmico. Um blog é um blog e não necessita de grandes floreados para que as ideias fluam e as discussões se multipliquem. Feita a necessária tradução para o português, eis que o “Penso, logo, sou ateu” se reanima. Cuidado, tenham muito cuidado…

wp_twitter_facebook

Integração do blog com Facebook e Twitter

Nota: Após testar as funcionalidades apresentadas neste artigo, tive que chegar à conclusão que a integração de comentários ainda causava mais problemas do que resolvia. Assim, lamento informar que optei por abdicar da integração dos comentários.

Até ontem, a integração automática deste blog com as aplicações sociais Facebook e Twitter era assegurada pelo registo do blog nos Networked Blogs que, posteriormente, fazia a distribuição dos conteúdos para ambos os ambientes sociais.

Em relação ao Twitter, esta solução era suficiente. Pouco depois de um artigo ser publicado aqui no blog aparecia o seu título e o respetivo link no meu mural do Twitter e todos (os poucos) que me seguem por lá podiam ver essa notificação. Nada de muito complicado e, se excluirmos o pequeno problema de não ser uma ação imediata, podemos afirmar que a solução era perfeita.

Ler Mais

1… 2… Teste…

Agora que o blogue está de novo no ar convém testar algumas funcionalidades. Para já, destaco o novíssimo WordPress 3.0 e o novo tema base que estou a utilizar neste momento. Mas, principalmente, quero testar com este artigo a implementação do blogue com o Facebook e o Twitter.

Rendição

Depois de pressões de diversos quadrantes, rendi-me aos sites sociais. Já tenho conta no Twitter, hi5, Facebook e mais um ou outro que poderão encontrar no rodapé do blog.

Lamentavelmente, todas essas tretas apenas servem para me distrair de ir mantendo este blog, outrora o meu “mais que tudo”. O tempo não dá para tudo e o Portal Ateu continua a ser uma prioridade.