Sobre

Sou um fotó­gra­fo ama­dor com uma enor­me pai­xão por alguns géne­ros diver­si­fi­ca­dos de foto­gra­fia, con­cen­tran­do as minhas mai­o­res aten­ções nas pes­so­as que me são mais pró­xi­mas e na cida­de onde nas­ci, cres­ci e tenho vivi­do a mai­or par­te da minha vida. Lisboa e a rela­ção dos seus cida­dãos com o Tejo após a World Expo ’98 foi o moti­vo do meu pri­mei­ro gran­de pro­jec­to para livro foto­grá­fi­co, “Lisboa e o Rio”.

Procurando cons­tan­te­men­te apren­der tudo o que esti­ver ao meu alcan­ce sobre o pro­ces­so foto­grá­fi­co, tan­to tra­di­ci­o­nal como digi­tal, a minha foto­gra­fia orienta-se por uma bus­ca de um ape­lo esté­ti­co, de dra­ma e bele­za, que esti­mu­la prin­ci­pal­men­te a con­fi­an­ça nas opções emo­ci­o­nais em pre­juí­zo das con­si­de­ra­ções téc­ni­cas.

Embora pre­ten­da que a minha foto­gra­fia seja cada vez mais ori­en­ta­da para pro­jec­tos espe­cí­fi­cos, exis­ti­rão sem­pre temas recor­ren­tes que per­mi­ti­rão uma ava­li­a­ção da minha evo­lu­ção enquan­to fotó­gra­fo de cada vez que os revi­si­to. É nes­se con­tex­to que se enqua­dram os temas dos retra­tos, da foto­gra­fia de rua e da foto­gra­fia mini­ma­lis­ta e abs­trac­ta, entre outros.

Os prin­ci­pais objec­ti­vos são, por­tan­to, expe­ri­men­tar, cor­rer ris­cos e come­ter erros feli­zes que abram novas pers­pec­ti­vas à foto­gra­fia que faço.

Entendo ain­da que o pro­ces­so foto­grá­fi­co não se limi­ta ao acto do regis­to. Considero a edi­ção e pós-produção de cada foto­gra­fia (recor­te, enqua­dra­men­to, con­tro­lo de luzes e som­bras, correcção/adaptação de cor) como um capí­tu­lo incon­tor­ná­vel do pro­ces­so foto­grá­fi­co, indis­pen­sá­vel no alcan­çar do resul­ta­do final.

Espero que se divir­tam.

Obrigado pela visi­ta!