Todas as crenças são iguais, mas umas…

Nes­tas dis­cus­sões sobre ateísmo e afins, das coi­sas todas que me fas­ci­nam, nada me parece mais fas­ci­nante do que os cren­tes reli­gi­o­sos acha­rem que as suas cren­ças são mere­ce­do­ras de um tra­ta­mento dife­ren­ci­ado de outras cren­ças isen­tas de raci­o­na­li­dade tais como a bru­xa­ria, a fei­ti­ça­ria, a mito­lo­gia grega, o yeti, o mons­tro de Loch Ness ou a macumba. Do ponto de vista de um ateu, todas essas cren­ças se encon­tram ao mesmo nível e faz para mim tanto sen­tido raci­o­na­li­zar a crença reli­gi­osa como fará para um crente reli­gi­oso raci­o­na­li­zar qual­quer destas.

Igual­mente fas­ci­nante é a obses­são em sepa­rar a fé indi­vi­dual das reli­giões orga­ni­za­das. Todos os ateus res­pei­tam — se não res­pei­tam, deve­riam res­pei­tar —  o direito de cada indi­vi­duo à sua fé e ao exer­cí­cio da sua reli­gião, em locais apro­pri­a­dos, sem impo­si­ção aos demais cida­dãos das regras que aque­les adop­tem inter­na­mente. Mas todas as orga­ni­za­ções são um reflexo dos seus mem­bros. E, ainda mais fas­ci­nante, é a con­fu­são per­ma­nente entre fé e crença.

Se não fosse dema­si­ado iró­nico, o que me ape­te­ce­ria dizer aos cren­tes seria algo do género: assumam-se, saiam do armá­rio, há muita gente a acre­di­tar em coi­sas dis­pa­ra­ta­das. Vocês não estão sós na vossa esquizofrenia.

Gos­taste? Então, divulga!

    Comments

    1. ” Vocês não estão sós na vossa esqui­zo­fre­nia”, afir­mou o Hel­der, dirigindo-se aos cren­tes em geral. Porém, num dos vídeos edi­ta­dos mais acima, você refere que casou pela Igreja. Perante essa decla­ra­ção, inter­preto que a sua mulher será cató­lica ou, pelo menos, crente. Assim sendo, como razo­a­vel­mente se pre­sume da sua afir­ma­ção, dever-se-á con­cluir que a sua mulher é uma excep­ção à suposta regra da esqui­zo­fre­nia dos cren­tes ou nem por isso ?

    2. Hel­der Sanches
      4 Junho 2012 - 20:59

      Nem por isso, meu caro (ou cara, uma vez que a iden­ti­fi­ca­ção deixa ambas as pos­si­bi­li­da­des em aberto). No que diz res­peito ao seu cato­li­cismo, mesmo não sendo pra­ti­cante — o que é muito estra­nho -, é tão esqui­zo­fré­nica como qual­quer outro crente. Claro que isso não nos impede de ser­mos feli­zes jun­tos há mais de 20 anos. Nem ela dá assim tanta impor­tân­cia às suas cren­ças, nem eu às minhas não cren­ças, mesmo que não pareça.

    3. Caro Hel­der

      Agra­deço a sua hones­ti­dade inte­lec­tual. E faço votos que você e sua mulher per­ma­ne­çam feli­zes, mesmo não se sen­tindo você esqui­zo­fré­nico. A esqui­zo­fre­nia depende sem­pre do ângulo de visão não é ver­dade ? Há tan­tos que tam­bém se jul­gam raci­o­nal­mente sãos e que, no entanto, tam­bém são esqui­zo­fré­ni­cos, embora jurem a pés jun­tos que não. Que a esqui­zo­fre­nia só acon­tece aos outros. Aos cren­tes ou às cren­tes, claro.

    4. Hel­der Sanches
      5 Junho 2012 - 5:59

      Ah, mas eu não disse isso! O que não falta para aí são ateus esqui­zo­fré­ni­cos. E pen­sando bem, alguém que man­tém um blog sobre o tema do ateísmo tam­bém revela a sua dose­sita de pancada.

    5. Você é um ateu fixe, digo-o sinceramente.Abraço.

    6. Hel­der Sanches
      5 Junho 2012 - 20:15

      Já o Mário Soa­res, por exem­plo, é um agnós­tico fixe! Soa­res é agnós­tico e “Soa­res é fixe” dizia o slo­gan! Abraço.

    Deixar uma resposta

    Your email address will not be published / Required fields are marked *

    Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>