Todas as crenças são iguais, mas umas…

Nestas discussões sobre ateísmo e afins, das coisas todas que me fascinam, nada me parece mais fascinante do que os crentes religiosos acharem que as suas crenças são merecedoras de um tratamento diferenciado de outras crenças isentas de racionalidade tais como a bruxaria, a feitiçaria, a mitologia grega, o yeti, o monstro de Loch Ness ou a macumba. Do ponto de vista de um ateu, todas essas crenças se encontram ao mesmo nível e faz para mim tanto sentido racionalizar a crença religiosa como fará para um crente religioso racionalizar qualquer destas.

Igualmente fascinante é a obsessão em separar a fé individual das religiões organizadas. Todos os ateus respeitam – se não respeitam, deveriam respeitar –  o direito de cada individuo à sua fé e ao exercício da sua religião, em locais apropriados, sem imposição aos demais cidadãos das regras que aqueles adoptem internamente. Mas todas as organizações são um reflexo dos seus membros. E, ainda mais fascinante, é a confusão permanente entre fé e crença.

Se não fosse demasiado irónico, o que me apeteceria dizer aos crentes seria algo do género: assumam-se, saiam do armário, há muita gente a acreditar em coisas disparatadas. Vocês não estão sós na vossa esquizofrenia.

Partilha!

    6 comentários em “Todas as crenças são iguais, mas umas…

    1. ” Vocês não estão sós na vossa esquizofrenia”, afirmou o Helder, dirigindo-se aos crentes em geral. Porém, num dos vídeos editados mais acima, você refere que casou pela Igreja. Perante essa declaração, interpreto que a sua mulher será católica ou, pelo menos, crente. Assim sendo, como razoavelmente se presume da sua afirmação, dever-se-á concluir que a sua mulher é uma excepção à suposta regra da esquizofrenia dos crentes ou nem por isso ?

    2. Nem por isso, meu caro (ou cara, uma vez que a identificação deixa ambas as possibilidades em aberto). No que diz respeito ao seu catolicismo, mesmo não sendo praticante – o que é muito estranho -, é tão esquizofrénica como qualquer outro crente. Claro que isso não nos impede de sermos felizes juntos há mais de 20 anos. Nem ela dá assim tanta importância às suas crenças, nem eu às minhas não crenças, mesmo que não pareça.

    3. Caro Helder

      Agradeço a sua honestidade intelectual. E faço votos que você e sua mulher permaneçam felizes, mesmo não se sentindo você esquizofrénico. A esquizofrenia depende sempre do ângulo de visão não é verdade ? Há tantos que também se julgam racionalmente sãos e que, no entanto, também são esquizofrénicos, embora jurem a pés juntos que não. Que a esquizofrenia só acontece aos outros. Aos crentes ou às crentes, claro.

    4. Ah, mas eu não disse isso! O que não falta para aí são ateus esquizofrénicos. E pensando bem, alguém que mantém um blog sobre o tema do ateísmo também revela a sua dosesita de pancada.

    Deixar uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *